SEQUÊNCIA NÃO FILMADA


(Defa)donho, escripto e repugna-nância. A literatura contemporânea suada gaùcha_mix com paulista se percebe enquanto grupelho, enquanto amigóide lusófano, bem funcional. Diurético solêmico. Reque-quebra portentoso por dentro, e por fora é o mesmo canto de sempre. Alunos a-bancados. Detrói’Buffalo. Pessoas mais velhas. Que ensinam outras. Baseando-se em-caixe mais do mesmo m-achado d’assis. Ou Druminnimond-do-eixo. Foge dali e vai direto para o fundo do mar-mar-Frio. Sol-que-te-pariu. Entranhas com títulos superbs. Grandiloquencilânimes no banco de recosto de troca de roupa de closet de mdf revestido com anigila branca com aspecto de mármore iluminado com luminárias estilo american 50’s lâmpadas inncannon frias halopatas. Escreve ali embaixo sem barulho atrás da nuca nem barumalúga no trovacalhado sustentoso rebenque. Escreve coisas outras que dificilmente encontra lugar dentro da gente, pois a gente, na maior parte do tempo, tem mania de repulsa. Repeleco. Entrega SEDEX12. Dentro da caixa você enviou você em 7 pacotes de tabaco. Bem na minha frente. No mercadológico de iguarias e frutas e milhares de coisinhas doces e piscoantes-piscodepois e corzinhas variando a cada milimetasegundo. Nem vou pagar essa entrega. Não é para mim. Não moro mais aqui. Avisa que eu mudei. Que eu transformei. Diz que é loucura tentar rastrear um laptop usando/com um GPS-pluto sem duque na faxinha. Pedregulho aberto à bala. Quilômetro e meio de fio de cobre enrolado em volta do pescoço espicaçalhando toda rede de trânsito.

Nenhum comentário: