[TEC] Performance e instalação na Pinacoteca da Feevale

O coletivo TEC se apresenta dia 21 de maio, sexta-feira, na Pinacoteca da Feevale, integrando o Projeto Desmontagens, que tem como objetivo ocupar de forma experimental os intervalos das exposições.

Pensando nisso, o grupo desenvolveu uma combinação consecutiva de performance e instalação: Experimento 32: 2010*. Durante o experimento, limites físicos e mentais serão colocados em jogo. Raciocínio, memória e concentração estarão em confronto direto com as "duas gigantescas séries numéricas contrárias". A história do mundo e seus efeitos contemporâneos serão simbolicamente revertidos até o "ground zero” do Primeiro Milênio d.C.

Photobucket

*Experimento 32: 2010

A performance (duração: ~1h)

Um dos membros inicia verbalmente uma contagem regressiva de 2010 a zero, percorrendo numericamente os anos, da Idade Contemporânea até o “ground zero” do Primeiro Milênio d.C.

Outro membro escreve de zero a 2010 num grande painel negro posicionado no chão. Usando giz branco ele reverte a contagem do primeiro integrante.

Durante o experimento, os limites de concentração são colocados à prova. Séries numéricas se entrelaçam. Criam-se lacunas na memória e o raciocínio se perde.

A Instalação (duração: 1 semana)

As consequências da performance: painel numérico, vídeo e demais resquícios materiais da ação, farão parte da instalação que permanecerá em exposição na pinacoteca entre os dias 24 e 28 de maio, das 8h30min às 22h.


Projeto Desmontagens 9ª edição apresenta

Tentacle Ensemble Collective

Experimento 32: “2010”


Performance

21 de maio, às 20h.

Instalação

De 24 a 28 de maio, das 8h30min às 22h.

Pinacoteca Feevale – Campus I

Av. Maurício Cardoso, 510 – Novo Hamburgo


Tentacle Ensemble Collective (TEC) é um projeto estético-comportamental polissêmico concebido por Fabiano Gummo, Lucas Moreira, Marcelo Armani e Marco Silva.

O grupo teve início em janeiro de 2009 e desenvolve trabalhos em diferentes campos significativos: música experimental, arte visual, body art e vídeo-arte. Desde o início, o questionamento antropológico, a arte ao vivo e a análise ampliada das contradições da vida são temas centrais na produção artística do grupo.

O TEC desenvolve diversas ações multidisciplinares. Muitas delas tratam de assuntos como a personalidade, a tecnologia, a paranóia, a violência, a sociedade, a realidade, dentre outros. Geralmente, os trabalhos são apresentados na forma de performances, intervenções e instalações multimídias.

Nesse contexto, a atmosfera criada busca estabelecer uma gradual (e por vezes súbita) conexão com o público tornando-o inesperadamente a outra face do coletivo.

Um comentário:

Gabriel Renner disse...

Que ducaralho! vou perder a performance, m,as com certeza, vou ver a exposição!