Picabu #4 :: Gibizada

Texto de Telio Navega originalmente publicado no Gibizada
"A Volta da Picabu

Depois de 17 anos, a elogiada revista indepente conhecida como "Peek-a-Boo" vai voltar. E com nova equipe criativa, chamada de Bestiário: Leandro Adriano, Carlos Ferreira, Fabiano Gummo, Moacir Martins, Nik Neves, Rodrigo Rosa, Rafael Sica e Walter Pax. Tirando Gummo e Sica, a formação é a original, que contava ainda com Fabio Zimbres e Eloar Guazzelli. Partindo de onde parou, na década de 90, nos próximos dias sai o quarto número de "Picabu". Sim, o nome mudou sutilmente. Quem explica é Carlos Ferreira:

- Seguindo a tradição brasileira segundo a qual TUDO pode (e deve) ser corrompido, a revista "Peek-a-boo" passou a se chamar "PICABU" - conta o editor por email ao Gibizada. - Na verdade, a revista atingiu sua quarta edição mantendo o molde libertário e a fidelidade pelo improviso. Flertando com a dualidade CORPO x REALIDADE, a palavra-mágica escolhida para despertar a gana do grupo Bestiario foi "corpo humano". O fato é que o "corpo humano" não é apenas um elemento temático, é, antes disso, um portal para o fantástico. Cruzá-lo é multiplicar o fascínio perturbador.

Parente da "Dundum", outra revista de Porto Alegre também editada por Ferreira, a "Peek-a-Boo" fez sucesso na Bienal Internacional de Histórias em Quadrinhos do Rio de Janeiro, em 1992, da qual saiu com o prêmio de melhor revista independente de HQ segundo especialistas como Will Eisner, José Muñoz, Alberto Breccia e Moebius.

- Tô morando em Porto Alegre tem uns três anos e conheci a maioria desses caras nesse tempo - diz Rafael Sica, um dos membros do Bestiário. -Vem aí uma ótima revista de quadrinhos de autor, é o que afirmo sem medo. Não falo pelo meu trabalho, porque não tenho essa pretensão, mas esses caras fizeram histórias incríveis. São seis histórias de 12/13 páginas e mais seis de até quatro páginas. Ao todo são 12 HQs inéditas, duas por autor.

Abaixo, você confere uma página da HQ "Telencéfalos", com roteiro de Leandro Adriano e arte de Carlos Ferreira. "

Nenhum comentário: