PICABU #4

Texto de Eduardo Nasi originalmente publicado no Universo HQ
"Quadrinhistas formam Grupo Bestiário e ressuscitam Picabú

Depois de 17 anos, a revista independente Peek-a-boo está prestes a retornar. Rebatizada de Picabú (com acento mesmo), a publicação volta pelas mãos do Grupo Bestiário, formado por Moacir Martins, Rafael Sica, Rodrigo Rosa, Leandro da Silva Adriano, Nik Neves, Carlos Ferreira e Fabiano Gummo.

A quarta edição da revista ganhou forma em discussões realizadas em um blog fechado ao público - ao qual o repórter do Universo HQ teve acesso no final da semana passada.

No blog, todos os quadrinhistas submeteram seus trabalhos aos comentários dos colegas. A criação começou no dia 11 de março e se encerra agora, com a discussão em torno da capa. Todos os trabalhos partem do conceito "corpo humano", mas se desdobram em diversos caminhos.

A nova Picabú tem lançamento marcado para o festival Viñetas Sueltas, em Buenos Aires, em 25 de maio. Antes disso, é possível que haja uma sessão no Museu do Trabalho de Porto Alegre.

As imagens desta nova foram cedidas pelo Grupo Bestiário a partir de seu blog."





cRITICAL aSSEMBLY

O farsifa :: Vídeo de Peter Gossweiler


O Farfisa from Peter Gossweiler on Vimeo.

TEC :: Floating Movies :: Masks

Introducing to you:
Tentacle Ensemble Collective.


Now in color!

Made by the talent indian director Abhay Shankar on a computer with no mouse. This brilliant animation took 3 years to be made and several employers are forced to work in difficult condictions, with no guarantee of receive money. Shankar was arrested one year before the release for "public nudity" and still don't have see his work done.

Análise

"O primeiro movimento para a libertação é a mudança de ângulo. Ver sempre sob a mesma perspectiva é a garantia do bitolamento. O ideal é colocar-se na posição de um observador. Creio que só escreve uma boa autobiografia aquele que o faz na terceira pessoa. Contudo, caso não se tenha o grau de desapego necessário para tal, que continue em primeira pessoa, mas que enxergue sob outro prisma. Break on through to the other side e veja e sinta o que tem lá. Certezas se fragmentam. Dificilmente surgirão substitutas, além da convicção aristotélica sobre o nada saber. Mas a desconstrução de adágios pessoais é fundamental para a libertação. Nossas verdades são os tijolos da cela que construímos para nós mesmos.

Quando mudei de perspectiva e estiquei meu pescoço para o outro lado, subitamente vomitei minha infância. Não sei por que isso ocorreu. Ela simplesmente escapou pela minha boca tão logo minha cabeça rompeu a barreira do quadrado que me cerca. Mas ainda estou nele. Apenas esgueirei meu rosto para fora por um breve instante que me causou uma enriquecedora náusea. Vi um mundo novo, estranho. Mas estranho nada mais é do que o diferente daquilo a que se está acostumado. E por lá deixei minha infância. Não cheguei a nenhuma resposta precisa, mas sei que preciso me livrar de muitas coisas dos meus primeiros anos de vida. Sem dúvida naquela época adquiri muitos complexos que me atormentam até hoje. Mas isso já é uma ineficaz tentativa de auto-análise e não quero me aventurar nisso. Apenas desejo narrar-lhe minha experiência, afinal a análise fica por sua conta. Só lhe peço um favor antes de começá-la: deixe eu me mudar do divã para a poltrona, pois por alguma razão incerta não estou me sentindo bem nesse esquisito sofá."
*****

Texto de Renato Amado inspirado na imagem abaixo

Soon :: Mathias Rosner

16º Festival Música Livre

(crtl C + crtl V do álbum do Perales)

Arriba, de izquierda a derecha,
Yo, pintor BR. Darisbo, músico, guitarrista BR. Perales, músico, guitarrista ARG. Armani, baterista, clarinetista BR.

Abajo
Lucas Moreira, cineasta BR. Peter Gossweiler, baterista BR. y Bata, noiseman a la japonesa, BR.

Echo Chamber

"Echo Chamber". pencil & chinese writing fluid. 2009.

TEC - Silêncio



Silent movie found inside of a buried trunk from the golden summer of 1932. All the people that appears in this video have die on the disaster of Hündúfolk. Filmed by Aline Mora. Sound by Prokofiev. Stay tuned!