TEC :: 16º Festival Música Livre


FESTIVAL MÚSICA LIVRE no SESC PRAINHA - FLORIANÓPOLIS

Dia 9 de Abril - Entrada Gratuita


PROGRAMAÇÃO


19:30

"Buscando a Reynols"

Exibição do emocionante e divertido documentário

de Nestor Frenkel sobre o grupo Reynols de free-jazz argentino


21:00

Tentacle Ensemble Collective

Trio de improvisação livre


21:30

Fernando Perales + Guilherme Darisbo

Duo de guitarras de improvisação livre


A-Mostra :: São Leopoldo

Existem 3 critérios que explicam a noite do dia 13. Todos eles são ambíguos. Todos eles estão em desacordo com o que de fato ocorreu. O primeiro critério se aplica ao P-televisivo. O segundo está vinculado à locomoção, à alimentação e ao cortejo. E, por último, o terceiro critério, que valora a arte como luta natural pela sobrevivência, estabelece a dispersão polissêmica e pluralizada do evento.

Definir essas características frente a uma determinada postura rígida e monocanal que esteve presente foi psicologicamente reconfortante para o grupo. Pois respostas negativas ou do tipo "não entendi" são particularmente interessantes de analisar.

Como veremos a seguir, a combinação conceitual e exploratória do experimento nº1 (O barulho da multidão que não respira) evidencia claramente as N mudanças perceptíveis no julgamento randômico arte-imaginativo. Assim, o desafio repousou na transformação ao passo que a imersão veio de troco.

Think of LeTrigger.

fig1. Representação estilística dos diferentes tipos de Ensembles

fig2. Fotografia de padrões de reversão

fig3. Espaço-tempo retroalimentado

fig4. Distribuição espectral nº1

fig5. Distribuição espectral nº2

fig6. Distribuição espectral total

fig7. Ensemble

Festival de cinema "A-Mostra" é apresentado em São Leopoldo

"No dia 13 de março, a partir das 21h, o Teatro Municipal (rua Oswaldo Aranha, 934, Centro) terá como atração o festival de cinema "A-Mostra". O evento, promovido pela Secretaria Municipal da Cultura (SMC) e São Saruê Cineclube, terá entrada franca.
A programação terá início com a intervenção "A Multidão que Não Respira", espécie de experimentação sonora que envolve acordes musicais, gestos e imagens. Em seguida, rolam as estréias dos curtas-metragens "Dédalos" e "O Soco Silencioso", dirigidos pelos leopoldenses Éver Ribeiro e Lucas Moreira, respectivamente.
As obras retratam o cotidiano contemporâneo de São Leopoldo e, em "O Soco Silencioso", foram utilizadas mais de 500 fotos de Bárbara Peixe numa técnica de montagem, dando vida aos dois personagens criados por Fabiano Gummo.
O encerramento se dará com a exibição de "Frankenstein", produzido e filmado em 1910, propondo conexão com a mística da sexta-feira 13. Os três curtas-metragens têm duração de 15 minutos.

Mais informações pelo fone 3572 0911."

texto publicado originalmente no site da Prefeitura de São Leopoldo
photo: bárbara peixe

Tentacle Ensemble Collective no Pecha Kucha Night 6

Nesse sábado, dia 14/03/09, o coletivo estético-comportamental TEC estará intervindo no Pecha Kucha Night 6. Composto por Fabiano Gummo, Lucas Moreira e Marcelo Armani, o coletivo integra N variáveis artísticas. Abaixo seguem o cartaz e o release do evento.


"Pecha Kucha Night é um evento concebido em 2003 por Astrid Klein e Mark Dytham, da Klein Dytham architecture, um estúdio de arquitetura e design de Tokyo, no Japão. Pecha Kucha, aliás, é a expressão que os japoneses utilizam para se referir ao som que é produzido durante uma conversa - o popular burburinho.

A idéia original era criar um espaço para que jovens designers e arquitetos se encontrassem, trocassem idéias e mostrassem seu trabalho a uma platéia de uma forma divertida, inteligente e criativa. Para isso, eles inventaram um formato de apresentação padronizado, que consiste no seguinte:

1) Cada participante (ou grupo de participantes) tem o direito de usar apenas 20 imagens para apresentar suas idéias.

2) Cada imagem fica exatos 20 segundos em exibição em um telão. Ao término desse tempo, ela é, então, substituída pela próxima, e assim, sucessivamente, até que todas as imagens sejam exibidas e se esgote o tempo limite de 6 minutos e 40 segundos.

3) Cada noite recebe até um máximo de 14 apresentações e começa, sempre que possível, às 20h20min.

Originalmente, arquitetos e designers eram os únicos a participar, e costumavam usar o formato para, simplesmente, falar sobre seus projetos mais recentes e apresentar os seus portfolios. Aos poucos, entretanto, o evento foi se tornando cada vez mais popular em Tokyo e logo se espalhou por todo o mundo, como um vírus. Absorvendo um pouco de cada cultura e caindo nas graças de poetas, músicos, fotógrafos, artistas e pessoas criativas das mais diferentes nacionalidades à medida que ia sendo sediado por outras cidades, a Pecha Kucha Night foi se transformando aos poucos, e hoje permite propostas muito mais livres, sempre em favor da arte e da criatividade.

Basicamente, isso quer dizer que durante esses 6 minutos e 40, os convidados podem fazer o que BEM ENTENDEREM para acompanhar a exibição das imagens: tocar um instrumento ou soltar uma trilha sonora, declamar poesias, recitar textos, fazer performances teatrais, dançar, ficar no mais absoluto silêncio ou, naturalmente, falar sobre seus projetos e apresentar seus porfolios. Tudo é permitido. Desde que dentro do tempo estipulado e usando os recursos disponíveis.

Atualmente, mais de 60 cidades em todos os continentes mantêm suas próprias Pecha Kucha Nights. No Brasil, a primeira cidade a aderir à rede internacional é Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, onde é organizada por Marcela Duarte e André Czarnobai aka Cardoso desde o Vol. 05. Entre os Vol. 01-04, Cardoso dividia a curadoria, apresentação e organização do evento com Paulo Scott."

texto originalmente publicado no qualquer.org

This generation waits for a revelation

Modern Quest

The Retardation

c.opex

"c.opex". chinese writing fluid on paper. 2009.